Amir Labaki comenta webdocumentários e Haiti no Valor Econômico

Em sua coluna desta sexta-feira (23) no jornal Valor Econômico, o diretor do festival É Tudo Verdade, Amir Labaki, faz um balanço da primeira década do século XXI para os documentários e cita algumas tendências promissoras. Entre elas, os “novos tipos de narrativas” proporcionados pela internet e pelos dispositivos móveis.

Como exemplo, Labaki menciona o site Webdocumentário e o projeto Filhos do Tremor – Crianças e seus Direitos em um Haiti Devastado, de Marcelo Bauer.

Veja um trecho do artigo:

“Por sua vez, os webdocs e os filmes para celulares apostam no estabelecimento de novos tipos de narrativas, mais fragmentadas e diretas, com curvas dramáticas condensadas. (…) No Brasil, apenas no último semestre o Itaú Cultural e o Festival do Rio abriram espaços para a pesquisa do fenômeno dos webdocs, e um interessante site específico foi criado pelo jornalista Marcelo Bauer, http://www.webdocumentario.com.br/. Nele podem ser encontrados desde produções recentes, incluindo o brasileiro Filhos do Terror – Crianças e seus Direitos em um Haiti Devastado, desenvolvido pela Cross Content, como um blog de notícias e boas dicas para os interessados em melhor conhecer este promissor novo gênero.”